Ernesto Rodrigues/Estadão
Ernesto Rodrigues/Estadão

Justiça de Goiás nega habeas corpus para João de Deus

Defesa do médium deve fazer novo pedido para reverter a prisão preventiva por outra medida cautelar, como a prisão domiciliar

Renan Truffi, O Estado de S.Paulo

18 Dezembro 2018 | 15h46
Atualizado 19 Dezembro 2018 | 12h45

ABADIÂNIA - A Justiça de Goiás rejeitou no final da tarde desta terça-feira, 18, um pedido de habeas corpus em favor do médium João Teixeira de Faria, o João de Deus. A revogação da prisão preventiva havia sido pedido pela defesa do líder espiritual, mas foi indeferida pela desembargador Jairo Ferreira Júnior.

Como o pedido foi negado, a defesa de João de Deus deve fazer novo pedido para tentar reverter a prisão preventiva por outra medida cautelar, como a prisão domiciliar.

João de Deus está preso no Complexo Penitenciário de Aparecida de Goiânia desde o último domingo, 16. Ele é acusado de crimes de abuso sexual e, nesse primeiro momento, a investigação se concentra em 15 casos. 

Em nota, o advogado do médium, Alberto Toron, disse que vai recorrer da decisão. "Apenas a liminar foi apreciada e negada. O julgamento final do habeas deverá se dar após o recesso. Discordamos da decisão e vamos recorrer ao STJ."

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.