Justiça de MG julga nesta quarta-feira pedido de liberdade do goleiro Bruno

Ex-atleta foi condenado em dezembro de 2010 a 4 anos de prisão pelo sequestro da ex-namorada, Eliza Samudio, em 2009

Priscila Trindade, Central de Notícias

13 Abril 2011 | 10h03

SÃO PAULO - A Justiça de Minas deve julgar na tarde desta quarta-feira, 13, o pedido de liberdade feito pela defesa do goleiro Bruno Fernandes, acusado de participar do assassinato de sua ex-namorada Eliza Samudio, de 25 anos. Ele está na penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

 

Eliza desapareceu no início de junho do ano passado. Um adolescente de 17 anos, primo de Bruno, afirmou à polícia que ela teria sido morta. O corpo dela ainda não foi localizado. Na época do desaparecimento, Eliza tentava provar na Justiça que Bruno é pai de seu filho.

 

Bruno foi condenado em dezembro de 2010 a 4 anos de prisão por sequestrar a ex-namorada, em 2009. O jogador a teria forçado a ingerir substâncias abortivas. Ele ainda responde na Justiça pelo desaparecimento e morte de Eliza Samudio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.