Justiça de Minas Gerais nega habeas corpus ao goleiro Bruno

Ex-atleta está preso após ter sido condenado pelo sequestro da ex-namorada Eliza Samudio

Marcela Gonsalves, Central de Notícias

13 Abril 2011 | 14h41

SÃO PAULO - A Justiça de Minas negou nesta quarta-feira, 13, o pedido de habeas corpus do goleiro Bruno Fernandes, acusado de participar do assassinato de sua ex-namorada Eliza Samudio. Ele está preso na penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

 

Bruno foi condenado em dezembro de 2010 a 4 anos de prisão por sequestrar a ex-namorada, em 2009. O jogador teria forçado Eliza a ingerir substâncias abortivas. Ele também responde na Justiça pelo seu desaparecimento e morte. O corpo da jovem, porém, ainda não foi localizado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.