Justiça de São Paulo decreta prisão preventiva de Gil Rugai

A Justiça de São Paulo decretou na tarde desta quinta-feira a prisão preventiva do estudante Gil Rugai, de 21 anos, acusado de participação nas mortes do seu pai, o publicitário Luiz Carlos Rugai, e da mulher dele, Alessandra de Fátima Troitiño. Além disso, a Justiça aceitou a denúncia do Ministério Público que considerou que o acusado cometeu o crime por "motivo torpe" e também praticou estelionato contra o próprio pai, ao dar desfalques financeiros na conta da empresa Referência Filme s, de propriedade do publicitário. Gil Rugai é réu no processo e deverá responder por duplo homicídio qualificado. O estudante, preso provisoriamente desde o dia 6 em uma delegacia do centro da capital paulista, será transferido para um Centro de Detenção Provisória (CDP), onde ficam as pessoas que aguardam julgamento. O crime foi cometido na mansão de Rugai, no Pacaembu, na zona oeste da capital, no dia 28 de março. Gil teria sido visto saindo da casa após os tiros, acompanhado de outra pessoa. Ele nega envolvimento nas mortes. As informações são da RádioCBN.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.