Justiça de SC discute na 5ª o futuro de R$ 27 mi da Mega-Sena

Prêmio do concurso 898, de setembro de 2007, está bloqueado por causa de briga entre patrão e empregado

Central de Notícias,

23 de junho de 2009 | 17h47

A Justiça catarinense voltará a discutir nesta quinta-feira, 25, com quem ficará os R$ 27 milhões do concurso 898 da Mega Sena, cujo sorteio ocorreu em setembro de 2007. O prêmio é reivindicado pelo marceneiro Flávio Júnior Biassi e por seu ex-patrão, Altamir José da Igreja, dono de uma serralheria. Em junho do ano passado, o juiz Edemar Gruber determinou que o montante fosse dividido, mas ambos recusaram. Altamir não aceitou partilhar o dinheiro, enquanto que seu ex-funcionário se mostrou insatisfeito com a quantia.

 

Veja também:

linkConfira os resultados de todas as loterias lista

linkPrêmio da Mega-Sena de 2007 deverá ser dividido em SC

linkJustiça mantém bloqueado prêmio da Mega Sena em SC

linkMarceneiro acusa patrão de se apropriar de bilhete premiado

 

Ao todo, o concurso acumulado pagou R$ 54 milhões. Dois apostadores acertaram as seis dezenas, sendo um deles de Joaçaba, no meio-oeste do Estado. Com o bilhete em mãos, Altamir resgatou a metade do prêmio na Caixa Econômica Federal. Pouco depois, Biassi reclamou e disse ter fornecido os números e o dinheiro para a realização da aposta. O caso foi parar, então, na Justiça. A sessão desta quinta está marcada para as 9 horas e ocorrerá em Florianópolis. O relator do caso é o desembargador Monteiro Rocha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.