Justiça decide manter a vereadora Myriam Athiê afastada

O desembargador Rebello Pinho, do Tribunal de Justiça, indeferiu hoje pedido de liminar em recurso da vereadora Myriam Athiê (PPS) Ela pretendia a suspensão imediata de decisão do juiz da 3ª Vara da Fazenda Pública que a afastou do cargo de vereadora, no último dia 2, por improbidade administrativa. A decisão agora mantida foi proferida numa ação civil pública proposta pelo Ministério Público que a acusa de tráfico de influência e de haver recebido propina de R$ 40 mil para influir no levantamento da intervenção municipal na empresa de ônibus Cidade Tiradentes. Mirian está também com os bens bloqueados no valor de R$ 160 mil , pois o Ministério Público pede que ela seja condenada a devolver os R$ 40 mil e o pagamento de multa civil de R$ 120 mil. Myriam permanecerá agora afastada do cargo até o julgamento final do recurso, por três desembargadores da 6ª Câmara de Direito Público, que apreciarão o mérito da questão. Se no julgamento final o recurso for indeferido, Myriam permanecerá fora do cargo até a o julgamento final da ação civil pública, que poderá se arrastar por mais de dois anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.