Justiça decreta prisão temporária de suspeito de matar ex-mulher no Rio

Corpo de vítima foi encontrado dentro de mala em córrego no Leblon; suspeito está foragido

Ricardo Valota, da Central de Notícias

09 de maio de 2010 | 21h59

SÃO PAULO - A juíza Alessandra de Araújo Bilac Moreira Pinto, da 1ª Vara Criminal, decretou, na noite deste domingo, 9, durante plantão no Tribunal de Justiça do Rio, a prisão temporária de Rafael da Silva Lima, principal suspeito pela morte de Íris Bezerra de Freitas, de 21 anos, sua ex-mulher. O corpo de Íris foi encontrado na manhã de sábado em uma bolsa no canal da Rua Visconde de Albuquerque, no Leblon, zona sul da capital fluminense.

 

O corpo de Íris, moradora da Rocinha, foi encontrado por funcionários da Rio Águas, órgão da prefeitura, quando faziam limpeza no canal. A morte teria sido causada durante uma briga com Rafael, que continua foragido, possivelmente motivada pelo fim do casamento. O corpo, que estava com marcas de agressão e vários cortes, foi reconhecido por um colega de trabalho e uma amiga da vítima, no Instituto médico-legal (IML).

 

A amiga afirmou à polícia ter visto o ex-marido de Iris, na sexta-feira, na Rocinha, carregando a mala em que a vítima foi encontrada. A Polícia, que tenta encontrar imagens em câmeras de prédios próximos ao local onde foi encontrado o corpo de Íris, trabalha com a hipótese de crime passional e possivelmente premeditado.

Tudo o que sabemos sobre:
crimeRioRio de JaneiroLeblon

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.