AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Justiça determina bloqueio de celulares perto de presídios

A Justiça paulista determinou o bloqueio dos sinais de telefonia celular nas áreas onda há presídios em seis cidades do Estado de São Paulo. A medida deverá entrar em vigor em 48 horas, segundo determinação do Departamento de Inquéritos e Polícia Judiciária do Tribunal de Justiça de São Paulo. A estações de rádio base de todas as operadores de telefonia celular nas regiões próximas aos presídios das cidades de Avaré, Presidente Venceslau, Iaras, Araraquara, São Vicente e Franco da Rocha serão desligadas, segundo ordem do diretor do Dipo, juiz Alexis Tadeu Monteiro Zilenovski.A decisão atende ao pedido do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) da Secretaria de Segurança Pública. Antes de dar a ordem, o juiz consultou a Agência Nacional de Telecomunicações para que o desligamento tenha o menor impacto possível para os usuários de telefonia celular que moram nas cidades citadas.A decisão tem validade por 20 dias e, caso necessário, será prorrogada pelo prazo que for preciso, até que se encontre solução definitiva para a questão do uso de celulares por presos.O pedido do Deic foi motivado pela onda de violência em São Paulo comandada por membros do Primeiro Comando da Capital (PCC) de dentro de presídios, por meio de telefones celulares.Deste o início dos ataques, na noite de sexta-feira, 12, já foram mortos 93 acusados de agressões, 37 policiais, 4 civis, segundo a Secretaria de Segurança Pública. Também foram mortos 15 presos em rebeliões que mobilizaram pelo menos 80 unidades prisionais do estado, segundo apurou a reportagem do Grupo Estado. Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária, apenas 9 presos foram mortos nas rebeliões.Leia na Revista Consultor Jurídico

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.