Justiça determina que americano preso em Foz pague multa

O norte-americano Douglas Allan Skolnick, 56 anos, foi condenado esta madrugada pelo juiz federal Rony Ferreira a pagar uma multa de R$ 50 mil. Skolnick foi preso na tarde de sexta-feira pela Polícia Federal por desacato à autoridade, no Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, no Paraná, após fazer gestos obscenos enquanto era fotografado pelo serviço de identificação.Ele permanece em prisão domiciliar sob custódia da Polícia Federal, no Hotel Cataratas e será liberado somente após o pagamento da multa. Segundo a PF, seu passaporte está retido e deve ser entregue somente após o cumprimento da pena.O pagamento da multa deve ser feito neste domingo. Segundo a polícia, o dinheiro será encaminhados para o Lar dos Velhinhos, que cuida de idosos desamparados, e para o Centro de Nutrição Infantil, que trata de crianças com problemas de nutrição, ambos situados em Foz do Iguaçu.O delegado Geraldo Pereira disse que o desacato não foi apenas para as autoridades, mas sim para todo o povo brasileiro. "Ao ter essa postura ele demonstrou um profundo desrespeito ao País que visitava e também a toda população", afirmou.Enquanto esteve detido na cela da Polícia Federal aguardando o julgamento, o turista reclamava da polícia e criticava a situação "Eu sou um cidadão americano, não sou um macaco", repetia.Skolnick, natural de Nova Jersey, chegou ao Brasil junto com um grupo de 92 turistas norte-americanos, por meio de um vôo charter de Santiago, no Chile.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.