Justiça determina que casal indenize mulher por injúria racista em SC

Funcionária de rodoviária foi xingada após alertar filha do casal que brincava em local perigoso

Solange Spigliatti, estadão.com.br

24 Janeiro 2012 | 11h28

SÃO PAULO - O casal Alex Sandro e Meri Cristina Afonso terão que indenizar Rosemarie de Oliveira em R$ 2 mil, por injúria e xingamentos racistas, ocorridos no final de 2005, segundo o Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC). Cabe recurso aos tribunais superiores.

 

Rosemarie atuava como servidora na rodoviária da cidade catarinense de Porto União e trabalhava no andar abaixo do restaurante do casal, existente no piso superior.

 

Os dois agrediram verbalmente a funcionária, que fazia serviços gerais e chamara a atenção das filhas do casal sobre o perigo de brincar com bola no pátio local, escorregadio e com intenso movimento de passageiros.

 

Na apelação, Alex e Meri reforçaram a negativa sobre ofensas à servidora. O relator, desembargador Eládio Torret Rocha, não acolheu os argumentos e destacou as provas de testemunhas que presenciaram os fatos e confirmaram a agressão.

Para o magistrado, o casal deve responder pelos atos, "pois flagrantemente danosos à subjetividade da apelada, a qual, de origem humilde e simples prestadora de serviço de limpeza da rodoviária, foi gravemente humilhada em seu ambiente de trabalho".

Mais conteúdo sobre:
racismo indenização SC Justiça

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.