Justiça determina que ex-jogadora de vôlei entregue filho ao pai americano

Pai da criança colocou foto e dados pessoais do filho em um site de desaparecidos nos Estados Unidos

Priscila Trindade, do estadão.com.br

23 de abril de 2010 | 18h46

A Justiça Federal de Minas Gerais determinou que a ex-jogadora da seleção brasileira de vôlei Hilma Aparecida Caldeira, de 38 anos, terá de devolver o filho Kelvin, de 4 anos, para o pai da criança, que é norte-americano. A decisão é do juiz João César Otoni de Matos, da 19ª Vara Federal. O prazo para a entrega da criança às autoridades brasileiras não foi informado. O caso segue em segredo de Justiça.

 

O pai da criança colocou a foto e os dados pessoais do filho, como data de nascimento e circunstâncias do caso, em um site de desaparecidos nos Estados Unidos. A data do desaparecimento consta como julho de 2006.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.