Justiça devolve passaporte a ex-deputado acusado de matar dois

Carli Filho é suspeito por ter matado dois jovens num acidente de carro após ter bebido

João Paulo Carvalho, estadão.com.br

18 Agosto 2011 | 17h00

SÃO PAULO - O Tribunal de Justiça do Paraná reconsiderou nesta quinta-feira, 18, a decisão de proibir o ex-deputado estadual Carli Filho de sair do Brasil. Dessa forma, o político, que é acusado de duplo homicídio, poderá ter seu passaporte de volta.

A decisão foi tomada pela 1ª Câmara Criminal do TJ-PR. No dia 19 de junho, Carli Filho foi obrigado a entregar seu passaporte à Justiça, sendo proibido de deixar o País.

Carli Filho é acusado de causar um acidente em Curitiba, em maio de 2009, que matou os jovens Gilmar Rafael Yared, de 26 anos, e Carlos Murilo de Almeida, de 20 anos. O ex-deputado confessou que havia tomado vinho antes de dirigir.

Segundo laudo do Instituto de Criminalística (IC), ele estava a uma velocidade entre 161 km/h e 173 km/h. O político também tinha a carteira de habilitação suspensa, com mais de 130 pontos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.