Justiça do Rio concede liberdade provisória a sequestradora de bebê

Mulher havia sido presa após se passar por enfermeira e levar recém-nascido de hospital

Priscila Trindade, estadão.com.br

09 Agosto 2011 | 14h12

SÃO PAULO - A Justiça do Rio de Janeiro concedeu liberdade provisória à mulher acusada de sequestrar um bebê recém-nascido dentro de um hospital de São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. A decisão do juiz João Guilherme Chaves Rosas Filho, da 3ª Vara Criminal de São Gonçalo, é de segunda-feira, 8.

 

No dia 22 de julho, a recém-nascida foi levada do hospital particular São José dos Lírios. Tanit Cardoso Peixoto se passou por médica e tirou a criança dos braços da mãe, a auxiliar administrativa Eliza da Silva Barbosa, de 27 anos. A ação da sequestradora levou 14 minutos. Após apresentar uma carteira falsa do Conselho Regional de Medicina na recepção, por volta das 17h, ela subiu ao terceiro andar, cumprimentou enfermeiras e entrou no quarto de Eliza.

 

O caso teve repercussão na mídia e a mulher acabou se entregando à polícia no dia seguinte. Ela levou a criança e se apresentou à 154ª DP, em Cordeiro, acompanhada de um advogado. Questionada sobre o sequestro, Tanit disse que tinha dois filhos e queria uma menina.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.