Justiça do Rio decreta prisão de PMs envolvidos na morte de Juan

Garoto teria morrido em troca de tiros entre policiais e traficantes em Nova Iguaçu

Marcela Bourroul Gonsalves, estadão.com.br

16 Setembro 2011 | 18h38

SÃO PAULO - O juiz Márcio Alexandre Pacheco da Silva, da 4ª Vara Criminal de Nova Iguaçu, decretou nesta sexta-feira, 16, a prisão dos quatro policiais militares suspeitos de envolvimento da morte do menino Juan Moraes, de 11 anos.

Na segunda-feira, a Polícia Civil havia concluído o inquérito do caso e solicitado a prisão preventiva dos quatro PMs. Juan Moraes teria morrido durante troca de tiros entre policiais e traficantes na comunidade Danon, em Nova Iguaçu.

Os sargentos Isaías Souza do Carmo e Ubirani Soares, e os cabos Rubens da Silva e Edilberto Barros do Nascimento já estavam presos temporariamente.

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro também denunciou os agentes por matar a tiros Igor de Souza Afonso, o menino Juan Moraes Neves, e ferir outros dois jovens em junho deste ano.

O MPRJ requereu ainda que o Instituto Médico Legal (IML) apresente, no prazo de 72 horas, os originais dos laudos de necropsia e do laudo de exame de DNA de Juan. Entre outras medidas também foi pedido para que todas as operadoras de telefonia informem os dados cadastrais do usuário responsável pelo número de celular que entrou em contato várias vezes com os denunciados na hora do crime.

Mais conteúdo sobre:
caso Juan prisão policiais PMs

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.