Justiça do Rio solta professora acusada de relacionamento com aluna

Neste ano, ela foi condenada a 12 anos de prisão, em regime inicialmente fechado, por ter mantido um relacionamento afetivo com uma aluna de 13 anos

Pedro da Rocha, Central de Notícias

14 de fevereiro de 2011 | 19h34

SÃO PAULO - A 6ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça (TJ) do Rio de Janeiro concedeu habeas corpus à professora de Matemática Cristiane Teixeira Maciel Barreiras. Em janeiro, ela foi condenada a 12 anos de prisão, em regime inicialmente fechado, por ter mantido um relacionamento afetivo com uma aluna de 13 anos.

 

O relator do caso, desembargador Paulo de Oliveira Baldez, entendeu que a prisão em flagrante foi ilegal. Segundo o processo, após receber a visita da menina, Cristiane foi convidada a comparecer à delegacia de polícia. Quando chegou na delegacia, acompanhada da jovem, ela foi presa.

 

A decisão de soltar a professora foi unânime e o alvará de soltura já foi expedido. Ela estava presa em Bangu 8 e foi condenada pelo crime de estupro de vulnerável.

Tudo o que sabemos sobre:
pedofiliaRioprofessoraaluna

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.