Justiça do Rio suspende votação do pedido de liberdade do goleiro Bruno

Dois desembargadores negaram pedido da defesa do atleta e de Macarrão nesta terça-feira

Priscila Trindade, Central de Notícias

14 de setembro de 2010 | 19h55

SÃO PAULO - A Justiça do Rio de Janeiro suspendeu pela segunda vez a votação do pedido de habeas corpus do ex-goleiro do Flamengo Bruno Fernandes e de Luiz Henrique Romão, o Macarrão, acusados de lesão corporal, ameaça, sequestro e cárcere privado contra Eliza Samudio. Os dois estão presos na Penitenciária Bangu 2, na zona oeste da cidade.

 

Dois desembargadores negaram o pedido da defesa dos réus nesta terça-feira, 14. A terceira e última magistrada a votar, a desembargadora Márcia Perrini Bodart, pediu para examinar os autos antes de decidir. A próxima sessão será na terça-feira, 21. O julgamento do habeas corpus impetrado pela defesa de Bruno e Macarrão teve início no dia 31 de agosto.

 

Elisa Samudio acusou os dois réus de sequestro e tentativa de indução ao aborto, em 2009. Na época, ela estava grávida de cinco meses. Eliza queria que o goleiro reconhecesse a paternidade de seu filho. Ela está desaparecida desde 10 de junho.

Tudo o que sabemos sobre:
Caso BrunoRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.