Justiça do RS nega habeas-corpus a membros do MST

O desembargador Saulo Brum Leal, da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, negou nesta quinta-feira a concessão de habeas-corpus em favor de 25 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) presos em flagrante, ou que tiveram a prisão preventiva decretada.Eles foram indiciados por formação de quadrilha por suposta participação na expulsão de agricultores em situação irregular do assentamento Rondinha (RS).O desembargador avaliou que as prisões preventivas estão devidamente fundamentadas e disse que "não serão nesta oportunidade revogadas".Os sem-terra são acusados de integrar "um grupo de disciplina" que faria ameaças a agricultores que compraram lotes de terras em outros assentamentos. Na madrugada de 7 de setembro, um dos agricultores nesta situação, Pedro Milton da Luz Pedroso, foi morto em Rondinha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.