Justiça interdita cadeião feminino de Pinheiros

O diretor do Departamento de Inquéritos Policiais e Polícia Judiciária (Dipo) do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), Alex Tadeu Monteiro Zilenovski, determinou na quarta-feira, 26, o fechamento da Cadeia Pública IV, conhecida como cadeião feminino de Pinheiros, segundo informou a assessoria de imprensa do TJ.Os motivos da decisão judicial são a superlotação carcerária e a falta de condições mínimas de segurança da unidade, colocando em risco não apenas a saúde e integridade física das detentas, mas também dos funcionários que trabalham no local. O pedido foi feito pelas próprias presas, por entidades civis, religiosas, de direitos humanos, entre outras, tais como a Pastoral Carcerária e a Associação dos Advogados Criminalistas do Estado de São Paulo (Acrimesp).De acordo com a portaria, a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) tem 60 dias para transferir as 1.365 presas para outros estabelecimentos, bem como promover a total desocupação da cadeia.A decisão do Dipo, que teve parecer favorável da Corregedoria Geral de Justiça, também impede, desde já, o ingresso de novas presas na Cadeia Pública IV, localizada na zona oeste de São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.