Google Street View
Google Street View

Justiça libera dois acusados de matar turista argentino no RJ

Juiz converteu a prisão preventiva em medidas cautelares; eles devem se apresentar à Justiça mensalmente e não podem sair do País

O Estado de S.Paulo

05 de dezembro de 2017 | 02h00

A Justiça do Rio de Janeiro liberou dois acusados de matar o jogador de futsal argentino Matías Sebastian Carena, de 28 anos, morto após uma briga em um bar de Ipanema, em março deste ano, durante visita ao Brasil. O juiz Alexandre Abrahão Dias Teixeira, da 3ª Vara Criminal do Rio, converteu a prisão preventiva de Pedro Henrique Marciano e Thiago Lessa Silva em medidas cautelares.

++ Justiça decreta prisão de suspeitos pela morte de argentino em bar

De acordo com a decisão, as medidas foram impostas para que não houvesse excesso no prazo de manutenção da prisão preventiva, que foi decretada pelo juiz no começo de abril. Marciano e Silva aguardarão em liberdade, devem se apresentar à Justiça mensalmente e não podem sair do País nem se aproximar das testemunhas do caso.

O juiz Abrahão manteve a prisão do cantor Valterson Ferreira Cantuária, o Toddy Cantuária, ex-integrante do grupo de pagode Karametade. Ele fugiu do País após a morte de Carena e foi preso pela Interpol cinco meses depois em Paris.

++ Polícia prende suspeito de envolvimento na morte de turista argentino em Ipanema

Outro acusado na participação do crime é Júlio Cesar Oliveira Godinho, que está cumprindo medidas cautelares. Ele tinha se entregado na sede do Serviço de Polícia Interestadual (Polinter) no começo de abril e foi levado para um presídio de Bangu.

Com informações da Agência Brasil

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.