Justiça liberta quadrilha acusada de roubar combustível

Os empresários Joaquim Santolia de Souza, Geraldo Magela dos Santos, Evaldo Martucelli Monteiro, Carlos Alberto França Novaes e José França Novaes, presos sob a acusação de roubar caminhões de combustível, foram libertados na noite de segunda-feira, depois de conseguir habeas corpus no Tribunal de Justiça em São Paulo.Eles estavam nas cadeias públicas de Aparecida e Cruzeiro, no Vale do Paraíba. Os empresários são acusados de participar de quadrilhas que roubavam os caminhões de combustível na rodovia Presidente Dutra entre os anos de 1999 e 2000.Nos três primeiros processos que tramitam em Guaratinguetá e Queluz os empresários respondem por roubo de combustível, formação de quadrilha e cárcere privado, mas, segundo o delegado Hélio Borges dos Santos, existem ainda processos em Caçapava, Lavrinhas, Resende e em outros municípios onde ocorreram os mesmos crimes. ?Eles conseguiram habeas corpus nos três primeiros processsos, mas se futuramente outro delegado pedir a prisão preventiva por causa de outros inquéritos, eles poderão ser presos novamente?.O empresário Joaquim Santolia de Souza foi o primeiro empresário a ser detido, em outubro do ano passado. Ele ficou dez meses preso na cadeia pública de Aparecida. Durante este período, a polícia conseguiu a quebra de sigilo bancário e telefônico do suspeito, o que levou à prisão dos outros proprietários de postos. Juntos, os suspeitos são donos de 15 postos.Dono de uma rede de oito postos de combustível na Via Dutra, ele foi apontado por alguns integrantes como o líder que comandava os assaltos para abastecer os próprios postos. Segundo o inquérito, um dos ladrões reconhecidos pelas vítimas deu todas as informações para a polícia, levando à prisão de outras onze pessoas.O delegado informou que ainda há outras quatro pessoas foragidas. Os empresários também são investigados pela CPI dos Combustíveis da Assembléia Legislativa que apura a participação deles em adulteração de gasolina em depósitos clandestinos, além dos roubos de carga.Entre os empresários apontados está também Ricardo Lyra Daim, proprietário da distribuidora Agropetróleo e da empresa Quest Park, de Guaratinguetá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.