/AE
/AE

Justiça manda soltar quatro presos por incêndio na boate Kiss

Concessão de liberdade provisória para dois donos do estabelecimento e dois integrantes da banda revoltou familiares das vítimas

Chico Guevara, Especial para o Estado

29 Maio 2013 | 17h00

PORTO ALEGRE - Os quatro presos pelo incêndio na boate Kiss, em Santa Maria (RS), que deixou 242 pessoas mortas e feriu outras dezenas, foram soltos pela Justiça gaúcha na tarde desta quarta-feira, 29. Eles estavam detidos desde o dia seguinte à tragédia, em 27 de janeiro.

Foi concedida liberdade provisória para os proprietários da boate, Elissandro Spohr, o Kiko, e Mauro Hoffmann, e dois integrantes da banda Gurizada Fandangueira, Marcelo de Jesus dos Santos e Luciano Augusto Bonilha Leão. A decisão é da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça.

 

Estavam no julgamento familiares de vítimas, que vieram de Santa Maria. O veredito causou revolta entre os presentes, que chegaram a fazer uma pequena manifestação na frente do Tribunal de Justiça, em Porto Alegre.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.