Justiça Militar decreta prisão de coronel da PM

A 4ª Auditoria da Justiça Militardecretou a prisão preventiva do coronel da Polícia MilitarEdmundo Zaborski, acusado de peculato (apropriação de bempúblico). Oficial da reserva, ele é acusado do desvio de verbas doCentro de Suprimentos de Motomecanização da PM (CSM/PM),ocorrido em 1992.A decisão de mandar prender Zaborski foi tomada pelos juízesda auditoria nesta segunda-feira, na sessão que deveria julgá-lo. Como era a segunda vez que ele não comparecia ao tribunal, opromotor José Ismael Lutti pediu a decretação da prisão. Até a noite desta terça-feira, Zaborski estava foragido.De acordo com a acusação, o coronel obrigou oficiaissubalternos do CSM-PM a retirar o dinheiro que recebiam daFazenda Pública nas contas de adiantamento e passá-lo para aconta que Zaborski mantinha em conjunto com seu filho. Odinheiro das contas de adiantamento só deveria sair delasmediante prestação de contas e comprovação do serviço.Segundo atualização monetária feita pela promotoria, foramdesviados cerca de R$ 750 mil, dos quais R$ 350 mil foramdevolvidos ao Estado. Zaborski e o outro réu no caso, otenente-coronel da reserva Niuton Rodrigues, dizem quedevolveram tudo, que tudo foi pago e afirmam que usaram ascontas particulares por causa da inflação alta da época.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.