Justiça Militar manda soltar soldados presos após morte de jovem no Recife

Aeronáutica informou por meio de nota que militares permanecerão afastados do serviço armado

João Paulo Carvalho, estadão.com.br

11 Agosto 2011 | 22h01

SÃO PAULO - A Justiça Militar concedeu liberdade provisória aos três soldados presos no Recife após a morte da jovem Monique Valéria de Miranda Costa dentro de um quartel da Força Aérea Brasileira (FAB) na madrugada do último domingo.

Em nota, a Aeronáutica informou que já recebeu os alvarás de soltura e afirmou que eles permanecerão afastados do serviço armado. Os três militares deverão prestar depoimento nesta sexta-feira, 12, na sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Assassinato. Monique Valéria de Miranda Costa estava com outras duas amigas em um quarto do hotel de trânsito dos oficiais da FAB no último domingo, 7. Elas teriam sido levadas para o local pelos três soldados que estavam em serviço.

De acordo com o DHPP, Monique levou um tiro de pistola 9 milímetros no rosto e morreu antes de receber socorro.

No quarto onde o corpo foi encontrado havia vestígios de consumo de bebidas alcoólicas. As garotas, ainda segundo a polícia, teriam ido ao local a convite dos soldados, cujas identidades continuavam ontem sendo mantidas em sigilo.

Mais conteúdo sobre:
Justiça Militar morte soldados soltura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.