Justiça nega habeas-corpus a líderes da Renascer

O Tribunal de Justiça de São Paulo negou liminar em habeas-corpus feito pela defesa dos fundadores da Igreja Renascer, Estevam e Sônia Hernandes, na tentativa de derrubar o pedido de extradição contra o casal. A decisão do desembargador Ubiratan de Arruda, da 9ª Câmara Criminal do Tribunal, é provisória. Ainda não há previsão para o julgamento do mérito.A defesa dos líderes da Renascer entrou nesta quinta-feira, 18, com recurso no Ministério da Justiça contra o pedido de extradição. Os advogados dos Hernandes afirmam que o crime de lavagem de dinheiro, do qual eles são acusados, não está previsto no Tratado de Extradição firmado entre o Brasil e os Estados Unidos. "O pedido é ilegal e não pode ser encaminhado", afirma o advogado do casal, Luiz Flávio D?Urso. Estevam e Sonia Hernandes estão presos em cadeias diferentes, destinadas a imigrantes na Flórida (EUA), por tentarem entrar no aeroporto de Miami com US$ 56,5 mil e terem declarado apenas US$ 10 mil às autoridades alfandegárias. Nos Estados Unidos, eles respondem pelos crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas e devem permanecer presos pelo menos até a próxima quarta-feira, quando haverá audiência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.