Justiça nega mais uma vez habeas-corpus a Suzane

A 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça negou nesta quinta-feira, 11, o pedido de habeas-corpus solicitado pelos advogados de Suzane Von Richthofen, envolvida na morte dos próprios pais, Manfred e Marísia, em outubro de 2002. Caso a decisão fosse favorável, Suzane aguardaria em liberdade o julgamento que está marcado para junho. Negaram o pedido os desembargadores Daniel Cogan, Carlos Dias Biasotti e Cristão Ribeiro. Um pedido anterior já havia sido negado em 24 de abril. Com a segunda negativa, fica mantida a decisão do juiz Richard Francisco Chequini, que, em 10 de abril, decretou a prisão preventiva de Suzane por julgar que após pedir à Justiça para tomar conta do patrimônio dos pais, ela passou a representar ameaça de vida ao irmão, Andreas, que cuida dos bens da família. O júri popular de Suzane e de seus cúmplices, os irmãos Daniel e Cristian Cravinhos, está marcado para o próximo dia 5 de junho. Eles estão sujeitos a pena que varia de 24 a 60 anos de cadeia, por duplo homicídio qualificado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.