Justiça nega pedido de liberdade a músico envolvido em tragédia da boate Kiss

Pedido de liberdade foi solicitado pela defesa de Marcelo de Jesus dos Santos, vocalista da banda Gurizada Fandangueira

Lucas Azevedo, O Estado de S. Paulo

26 Abril 2013 | 19h51

PORTO ALEGRE-  A Justiça do Rio Grande do Sul negou nesta sexta-feira, 26, o pedido de liberdade solicitado pela defesa de Marcelo de Jesus dos Santos, vocalista da banda Gurizada Fandangueira, um dos réus no processo do caso da boate Kiss, que vitimou fatalmente 241 pessoas depois de um incêndio no final de janeiro, em Santa Maria.

A solicitação foi protocolada no dia 15 deste mês, pelo advogado do músico, Omar Obregon. Nessa quarta-feira, o MP se manifestou contrário à liberdade, alegando que "a prisão do acusado foi decretada para a garantia da ordem pública, situação que permanece inalterada até o presente momento".

Em seu despacho nesta sexta-feira, o juiz da 1ª Vara Criminal de Santa Maria, Ulysses Fonseca Louzada, concordou com os promotores. Além disso, solicitou à administração da Penitenciária Estadual de Santa Maria, onde Santos está preso desde 28 de janeiro, dia seguinte à tragédia, que esclareça uma possível restrição de acesso encontrada pelo advogado do músico a seu cliente.

Santos foi indiciado por homicídio com dolo eventual qualificado por asfixia, incêndio e motivo torpe. Já nesta segunda-feira, se encerra o prazo para que as defesas se manifestem à Justiça.

Mais conteúdo sobre:
Boate Kiss Santa Maria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.