Justiça nega relaxamento de prisão à mulher do traficante Nem

Danúbia Rangel foi presa no Rio na sexta à noite e transferida ao presídio de Bangu neste sábado

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

26 Novembro 2011 | 20h01

RIO - A Justiça do Rio negou neste sábado, 26, um pedido de relaxamento da prisão de Danúbia de Souza Rangel, de 27 anos, mulher de Antonio Bonfim Lopes, o Nem, líder do tráfico na favela da Rocinha, na zona sul do Rio. Ela foi presa na sexta-feira à noite na 15ª DP (Gávea), acusada de associação para o tráfico.

Segundo o delegado Carlos Augusto Nogueira Pinto, titular da 15ª DP, Nem sustentava a mulher, conhecida como "Xerifa da Rocinha", com o dinheiro ilícito. Por isso, Danúbia foi presa em flagrante.

O pedido de relaxamento de prisão foi apresentado durante a madrugada ao plantão judiciário. A juíza Renata Pacheco negou a medida. Neste sábado, Danúbia foi transferida da delegacia para o complexo penitenciário de Bangu, na zona oeste do Rio.

Operação.  Nem foi preso no último dia 10, em uma abordagem policial. Em seguida, uma operação de ocupação da comunidade apreendeu mais de cem armas. O traficante estava em Bangu 1, na zona oeste do Rio, mas foi transferido no dia 19 para o Presídio Federal de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

Na manhã de quinta-feira, o traficante Robson Silva Alves Porto, apontado pela polícia como braço direito do Nem, foi preso por policiais civis em uma casa em Realengo, próximo à Vila Vintém. Robson é conhecido por ser violento e teria participado de torturas a moradores e esquartejamento na favela.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.