Justiça ordena reintegração de posse de prédio invadido

O Juiz Nilson Wilfrede Ivanhoe Pinheiro, da 35º Vara Cível, emitiu mandado de reintegração de posse que autoriza o uso de força policial, se necessário, para desalojar 500 famílias que desde a madrugada de segunda-feira ocupam o prédio da Avenida Ipiranga, 741, onde funcionou o Hotel Terminus. O magistrado acolheu pedido de liminar do proprietário do imóvel, o espanhol Ricardo Nuñez Perez. Os advogados Benedicto Barbosa Cintra Neto e Roberto Saccardo, que patrocinam a causa, informaram que o prédio estava desocupado desde que o Hotel Terminus foi despejado por falta de pagamento, deixando em depósito no local mobiliários e demais utensílios.O mandado poderá ser cumprido a qualquer momento. Ednalva Franco, do Movimento dos Sem-Teto do Centro (MSTC), que chefiou a invasão, em entrevista à imprensa, anunciou que os invasores só saem mortos e que dispõem de pneus e gasolina para barricada. A invasão do prédio da Avenida Ipiranga fez parte de uma ação organizada pelo MSTC. Simultaneamente foram ocupados outros três prédios no Centro Velho da cidade: um, de nove andares, na Rua Aurora, onde estão 400 famílias; outro com 240 apartamentos na Rua Mauá, que abriga 400 famílias; além do prédio do antigo Hotel Danúbio, comprado pela UneFMU, que pretende destiná-lo a fins culturais. Até agora só a UneFMU conseguiu a reintegração de posse. Sessenta famílias saíram pacificamente na quinta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.