Justiça proíbe tráfego de veículos pesados no centro de Ouro Preto

A 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça (TJ) de Minas Gerais acolheu nesta quinta-feira recurso do Ministério Público Estadual e proibiu o tráfego de caminhões de carga e outros veículos pesados no centro histórico de Ouro Preto.O relator do processo, desembargador Hyparco Immesi, afirmou que um "estudo técnico demonstra que o tráfego de veículos pesados é prejudicial, tendo em conta a precariedade e a fragilidade das vias e do terreno de Ouro Preto".Esse é um dos principais problemas apontados no processo de descaracterização do acervo histórico de Ouro Preto - primeira cidade do País a receber, há 22 anos, o título de Patrimônio Cultural da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco).Antecipando-se à decisão judicial, a prefeita Marisa Xavier Sanz esteve nesta quinta em Belo Horizonte, onde anunciou que, a partir de 14 de dezembro, estará proibida a entrada de caminhões pesados no centro histórico. Os veículos terão de circular por um anel viário que contorna o núcleo urbano."Eu acredito que o objetivo da Promotoria é salvaguardar a vida humana e preservar o patrimônio. Nesse sentido, nós caminhamos juntos", disse Marisa, ao comentar a decisão do TJ.A administração municipal vinha sendo acusada por entidades não-governamentais e do patrimônio histórico de descaso em relação à conservação do acervo da cidade. Os desembargadores também mantiveram a proibição do uso de aparelhos sonoros, em alto volume, no centro histórico, durante o carnaval.

Agencia Estado,

28 de novembro de 2002 | 23h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.