Justiça prorroga inquérito que investiga acidente da Gol

O juiz substituto da 2ª Vara Federal, Murilo Mendes, acatou pedido do Ministério Público Federal de Mato Grosso e prorrogou por mais 30 dias o inquérito que investiga o acidente entre o jato Legacy e o boeing da Gol, que causou 154 mortes em 30 de dezembro de 2006. O juiz também determinou que a defesa dos pilotos indiciados Jan Paul Paladino e Joseph Lepore tenham acesso à cópia do inquérito, conforme determina jurisprudência do Superior Tribunal Federal (STF). Murilo Mendes também autorizou a esposa de uma das vítimas do acidente, Eliane Carneiro da Fontoura, a ter acesso às peças, "com exceção daquelas que contém informações sobre a identidade e responsabilidades dos controladores de vôo". Em seu despacho, o juiz federal em seu despacho também concordou com o Procurador da República em Mato Grosso, Thiago Lemos de Andrade, de que "as as informações do inquérito precisam ser melhor esclarecidas". Na petição do MPF, o procurador informava que "os participantes dos diálogos sequer foram ouvidos pela autoridade policial. Não convém precipitar as coisas. Não há, nem de longe, risco de que a ação civil venha a ser atingida pela prescrição".Thiago Lemos de Andrade afirmou em sua petição que "mesmo tendo a possibilidade de denunciar os acusados, ainda não há como definir se eles agiram com dolo ou culpa".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.