Justiça suspende contratação de seguranças para postos de saúde

Depois de uma guerra de liminares e recursos entre as empresas concorrentes e a Secretaria Municipal da Saúde, o desembargador Antonio Rulli, do Tribunal de Justiça, decidiu nesta semana quarta-feira manter liminar concedida pelo juiz Carlos Bortoletto Schmitt Corrêa, suspendendo a concorrência pública para a contratação de serviços de vigilância em postos de saúde.A medida foi solicitada em abril pela Sistema Segurança e Vigilância, logo depois que saiu o resultado da licitação. A empresa, que ficou em terceiro lugar, alegou ter havido irregularidade na seleção. A liminar, concedida em 16 de maio, não foi cumprida até 25 de junho. O chefe de gabinete da secretaria, Paulo Carrara, disse que isso ocorreu porque, quando a decisão saiu, a vencedora já havia sido homologada. Enquanto o impasse continua, vários postos de saúde estão sem seguranças. Piscinão ? A Prefeitura conseguiu derrubar liminar concedida na quarta-feira pelo juiz Luciano Galhanone, da 4.ª Vara da Fazenda Pública, que obrigava a Secretaria de Infra-Estrutura Urbana a suspender as obras do piscinão Aricanduva 5. O pedido havia sido feito pelo Clube Desportivo Municipal Coringão, que teve campos de futebol, vestiário e lanchonete demolidos pelas obras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.