Kandir e Dória podem tornar-se secretários em SP

Os deputados federais Antônio Kandir (PSDB-SP), ex-ministro do Planejamento, e Sampaio Dória (PSDB-SP) são cogitados, nos bastidores, para serem secretários estaduais em São Paulo.O gabinete do governador Geraldo Alckmin (PSDB) se movimenta desde sábado, quando foi anunciada a saída de sete secretários para disputar as eleições. Segundo tucanos próximos de Alckmin, os nomes dos substitutos ainda não foram definidos por ele.Sem agenda externa desde este domingo, o governador tem recebido deputados e nomes fortes do governo para "trocar idéias". De acordo com o deputado Sidney Beraldo (PSDB-SP), líder da bancada tucana na Assembléia Legislativa, o governador de São Paulo definiu um perfil para os sucessores: "Pessoas com qualidade técnica específica para a pasta e experiência política".Além dos sete secretários citados na semana passada, cogitava-se nesta segunda-feira a saída de mais quatro: o da Agricultura, José Carlos Meirelles -que disputaria uma vaga na Câmara dos Deputados -, a da Educação, Rose Neubauer, o adjunto da Casa Civil, Tião Farias (braço direito do ex-governador Mário Covas), e o de Governo e Gestão Estratégica, Antônio Angarita. O secretário de Justiça, Edson Wismona, poderá trocar de pasta.Os secretários que têm a saída confirmada são: Ricardo Trípoli (Meio Ambiente), Marcos Mendonça (Cultura) e João Caramez (Casa Civil) - que devem disputar a reeleição para a Assembléia -, além de Antônio Carlos Mendes Thame (Recursos Hídricos), André Franco Montoro Filho (Planejamento), Marco Vinício Petrelluzzi (Segurança) e Walter Barelli (Trabalho).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.