Kassab cria Secretaria de Articulação Metropolitana

Pasta ficara com o democrata Jorge Tadeu Mudalen, deputado e candidato derrotado à prefeitura de Guarulhos

Eduardo Reina, Diego Zanchetta e Fábio Leite, O Estadao de S.Paulo

11 de abril de 2009 | 00h00

O prefeito Gilberto Kassab (DEM) criou mais uma secretaria, a sétima, agora para cuidar de assuntos e negociações com municípios da Região Metropolitana. O comando da Secretaria Especial de Articulação Metropolitana fica com um aliado, o deputado federal Jorge Tadeu Mudalen (DEM). Ele já foi vereador na capital e tem base eleitoral em Guarulhos. "Mudalen veio para tratar de importantes obras na Grande São Paulo, como nos limites da capital com Osasco e Diadema. Ele vai fazer a interlocução direta com os prefeitos das 38 cidades da região Metropolitana, para criar sintonia nos projetos em comum entre os municípios", disse ontem Kassab.A infraestrutura e o apoio administrativo para a nova pasta deverão vir da Secretaria Municipal de Planejamento. "Não será criado nenhum cargo e não haverá nenhum custo a mais. Virá tudo da Secretaria de Planejamento", afirmou o prefeito.No ano passado, Mudalen disputou a prefeitura de Guarulhos, mas perdeu a eleição. Já passou pelo PPB, atual PP, e PMDB. Em 2005, quando assumiu cadeira na Câmara paulistana, nomeou o irmão Roberto Eduardo para trabalhar em seu gabinete. "Há problemas homéricos de transporte, saúde e esgoto", disse o novo secretário em relação às ações da pasta.No ano passado, na prisão pela Polícia Civil do ex-assessor político da Subprefeitura da Mooca Georges Marcelo Eivazian, Mudalen apareceu em gravação feita durante as investigações. Eivazian era líder de uma suposta organização criminosa que achacava camelôs do Brás. No dia 22 de maio de 2008, Eivazian ligou para o deputado federal. Mudalen afirmou que estava almoçando com Kassab e pediu que o rapaz ajudasse sua mulher, Sandra Tadeu, a se eleger vereadora em outubro. "Eu ?tô? com você até a morte", disse Eivazian. "Quero que você me indique para subprefeito depois", complementou. Sandra foi eleita. "Recebi um telefonema dele me pedindo apoio. Fazia muito tempo que não falava com esse moço. Mas recebi vários outros telefonemas como o dele. Se ele cometeu ato ilícito, é problema dele. Deve estar pagando por isso. Nunca o indiquei para ser funcionário de subprefeitura", disse. O prefeito confirmou ao Estado que Mudalen aparece nas escutas, mas apenas pedindo votos para a mulher - e jamais cargo nos quadros municipais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.