Kassab diz que `vírgula´ criou polêmica sobre grito em feiras

Um erro de interpretação por causa de uma vírgula mal colocada. Essa foi a justificativa do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM, antigo PFL), para voltar atrás no artigo de decreto municipal que proíbe os gritos nas feiras livres da cidade, publicado no Diário Oficial da cidade em 8 de março. A justificativa foi dada durante entrevista na manhã desta sexta-feira, 13, no programa Mais Você, da Rede Globo. Para o prefeito, que diz não saber da proibição, ele pediu para que a assessoria fizesse um levantamento sobre a lei. "Em nenhum momento, o debate sobre a manifestação dos feirantes chegou até mim", explicou. Segundo ele, "minha assessoria identificou uma vírgula, uma expressão mal colocada. Pedi que reformulasse, pois não há sentido nenhum para a proibição". Um novo decreto será publicado corrigido no sábado, no Diário Oficial, afirmou o prefeito, acrescentando que "não tem sentido nenhum o feirante estar proibido de falar sobre seu produto. O que ele não pode é usar equipamentos eletrônicos". Kassab afirmou que deve assinar no sábado o decreto permitindo a prática, "pois os feirantes nunca estiveram impedidos de gritar", completou.

Agencia Estado,

13 Abril 2007 | 12h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.