Kassab expulsa homem que protestava em unidade de saúde

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PFL), expulsou um homem que protestava na manhã desta segunda-feira, 5, durante a inauguração de um posto de Assistência Médica Ambulatorial (AMA), em Pirituba, na zona oeste da cidade. Segundo informações da reportagem da Rádio Eldorado AM, Kaiser Paiva, que estava em companhia do filho de sete anos, aguardava para ser atendido por um dentista e começou a protestar contra a lei Cidade Limpa, que tem como objetivo eliminar a poluição visual em São Paulo, proibindo todo tipo de publicidade externa, como outdoors e painéis em fachadas de prédios. Durante o protesto, Paiva contou que está sem serviço há três meses e que a lei - sancionada em 2006 e em vigor desde 1º de janeiro - estaria prejudicando seu pequeno negócio de fabricação de placas e faixas. O prefeito, que estava dentro da AMA saiu correndo em direção ao homem, que foi retirado aos empurrões por Kassab, conforme a Rádio Eldorado AM. Kassab chegou até a insultá-lo, o chamando de vagabundo. O prefeito seguiu gritando, pedindo para retirar Paiva do local. Em entrevista coletiva, Kassab justificou sua atitude dizendo que Paiva estava errado por protestar num local onde há pessoas doentes que precisam de atendimento. "Aqui não é o local adequado para fazer manifestação", declarou Kassab. Ele defendeu a lei Cidade Limpa e disse que tomará a mesma atitude toda vez que for necessário. Esta matéria foi alterada às 15h30.

Agencia Estado,

05 Fevereiro 2007 | 12h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.