Kassab vai insistir na implantação do projeto Cidade Limpa

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PFL), declarou que vai insistir na implantação do projeto Cidade Limpa no início de 2007, durante entrevista no programa Eldorado Metrópole, da Rádio Eldorado AM, nesta sexta-feira, 15. A proposta prevê uma série de restrições à propaganda urbana, inclusive ao uso de outdoors. Sobre o projeto, que entra em vigor 1º de Janeiro, o prefeito explicou que a poluição visual agride a população e a Prefeitura estará retirando todo o material de publicidade. "Vamos deixar a cidade mais bonita", declarou. Nesta quinta-feira, a Associação Comercial de São Paulo (ACSP)conseguiu nova liminar para a suspensão da lei. A ACSP alega que a legislação garante um tempo de até quatro anos para que as empresas pudessem se adaptar.A vitória judicial beneficia apenas os integrantes da entidade, atualmente 40 mil. Gilberto Kassab, no entanto, ressalta que não pretende recuar. Ele entende que a medida é a forma mais eficaz de reduzir a poluição visual na cidade.Kassab não descarta, entretanto, a possibilidade de flexibilizar a lei Cidade Limpa no longo prazo.Prioridades para 2007 Para 2007, Kassab promete dar prioridade ao programa de recapeamento nas principais vias, sem deixar de investir em saúde e educação. Ele também disse que o novo secretário municipal de Serviços, Dimas Ramalho, tem como primeira missão definir uma solução para a questão dos aterros sanitários e do lixo.Sobre os transportes na cidade, Kassab disse que a prefeitura está empenhada na adoção do sistema GPS e na renovação da frota. "Por outro lado, estamos adotando medidas de curto prazo. O secretário dos transportes, Frederico Bussinger, nos últimos dias adotou a medida de limitar em qualquer via a velocidade máxima a 60 km/h. Isso fará com que os veículos trafeguem com mais cuidado". Sobre o reajuste de 15% das tarifas de ônibus, Kassab garantiu que parte do valor arrecadado com este aumento será usado para melhorar o sistema de transporte. Além disso, ele afirmou que a prefeitura deve gastar 500 milhões de reais em 2007 em subsídios na tarifa. "Gostaríamos de gastar mais, afinal de contas o nosso objetivo é que a tarifa seja a mais baixa possível, mas nós temos outros prioridades na cidade de São Paulo".Esta matéria foi alterada às 14h42 para acréscimo de informações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.