Kersul diz que turbinas do Airbus fizeram movimentos opostos

Pilotos ainda tentaram frear mecanicamente, mas mesmo assim a aeronave não parou

Luciana Nunes Leal, do Estadão,

01 de agosto de 2007 | 14h37

O presidente do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeroportuários (Cenipa), brigadeiro Jorge Kersul Filho, afirmou, em sessão secreta da CPI do Apagão Aéreo da Câmara nesta quarta-feira, 1º, que as duas turbinas do Airbus da TAM fizeram movimentos opostos segundos antes do acidente. Além disso, o brigadeiro afirmou que os dados da caixa-preta revelam que enquanto um motor do aparelho funcionou quase a ponto de decolagem até a hora da colisão com o prédio da TAM, o outro fazia movimento reverso.  Leia os últimos diálogos dos pilotos no Airbus   Caixa-preta aponta que piloto não conseguiu desacelerar Airbus Brigadeiro diz que caixa-preta revela um 'filme de terror' CPI quer inquérito sobre vazamento de dados da caixa-preta Quem são as vítimas do vôo 3054  Galeria de fotos  Opine: o que deve ser feito com Congonhas?  Cronologia da crise aérea  Vídeos do acidente  Tudo sobre o acidente do vôo 3054  Na sessão fechada da CPI, Kersul explicou que enquanto a turbina esquerda, que tinha o reverso funcionando normalmente, fazia um movimento de frear, a turbina direita, que tinha o reverso travado, fazia o movimento de aceleração. A informação é do deputado Antonio Carlos Mendes Thame (PSDB-SP), que participa da sessão. Segundo o deputado, a investigação leva em conta quatro falhas ou dificuldades que contribuíram para o acidente: falha mecânica, erro humano, problema estrutural na pista principal do Aeroporto de Congonhas ou as condições meteorológicas desfavoráveis. Na sessão da CPI, Kersul também apontou que no momento do pouso, o avião não acionou o sistema de freio, que é automático. Kersul disse que a caixa-preta registrou a tentativa dos pilotos de frearem mecanicamente o aparelho, mas mesmo assim ele não parou. E que no momento que o avião bateu no chão para aterrissar, ele chegou a perder velocidade. Kersul, segundo relato do deputado Ivan Valente (PSOL-SP), disse que o Cenipa vai continuar investigando e vasculhando todos os destroços que ficaram no local, em busca de mais informações sobre o acidente do dia 17 de julho, que matou 199 pessoas após uma tentativa frustrada de pouso em Congonhas.

Tudo o que sabemos sobre:
vôo 3054caixa-pretaCPI do Apagão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.