Laboratório é condenado no Rio por diagnóstico errado de câncer

Branne Laboratório terá de pagar a R$ 10 mil de indenização um paciente por danos morais

Priscila Trindade, do estadão.com.br

11 de junho de 2010 | 16h02

SÃO PAULO - O erro no resultado de um exame levou a Justiça do Rio a condenar a Branne Laboratório de Patologia. De acordo com a decisão da 2ª Câmara Cível, a empresa terá de pagar a um paciente R$ 10 mil de indenização por danos morais.

 

Segundo o TJ, Miguel de Vasconcelos fez um exame no laboratório que diagnosticou câncer de próstata. Devido ao resultado, o autor da ação teve de ser encaminhado ao Instituto Nacional de Oncologia, mas posteriormente, foi constatado que ele não tinha a doença e que houve erro de digitação no laudo.

 

Para o relator do processo, desembargador Jessé Torres, "o erro acarretou dor moral ao autor, diante da angústia decorrente de se saber portador de doença incurável ou de difícil tratamento, a abalar-lhe o equilíbrio emocional e a autoestima", disse o magistrado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.