Ladrões dominam padres e levam R$ 10 mil

Armados com um revólver calibre 22, bandidos dominaram dois padres e um seminarista em Poços de Caldas (MG) e roubaram um aparelho telefônico, um telão e cerca de R$ 10 mil que seriam utilizados para o pagamento de reformas na Igreja de São Sebastião, no bairro Vila Cruz.O padre José Milton dos Reis, de 44 anos, afirma já ter reconhecido os dois assaltantes por meio de fotos de um jornal da cidade. Por volta das 23 horas de domingo, o padre Milton encontrou a porta da casa paroquial arrombada. Ele voltava de umretiro de carnaval acompanhado por um seminarista. Lá dentro, os assaltantes mantinham como refém o padre canadense Gean Bernard Duramel, de 75 anos. "Padre Gean pedia que fossem embora, dizendo que não estava passando bem", disse Milton.Com os três dominados, os assaltantes reviraram asgavetas e ameaçaram de morte os religiosos, que foram obrigados a entregar o dinheiro. Metade da quantia estava em notas de R$ 50 e a outra parte, resultado de doações de fiéis, estava emcédulas de baixo valor e muitas moedas. "É incomum termos esta quantia em casa. Saquei parte dodinheiro para pagar obras que estamos fazendo", explicou Milton. Ele afirmou não ter passado por tamanho susto mesmo na época em que morou em São Paulo, na Vila Brasilândia, zona norte da capital. "No ano passado, aproximadamente 15 carros foramroubados de fiéis que assistiam missas em nossa comunidade." Nenhum dos religiosos sofreu agressões e todos passam bem. Os suspeitos do crime, dois jovens de aproximadamente 25 anos, foram reconhecidos por já terem freqüentado a página policial do Jornal da Mantiqueira.Ambos foram acusados de participações em assaltos a postos de gasolina na cidade. De acordo com o padre, um deles chegou a ser detido no sábado, mas foi liberado por ausência do flagrante. Segundo a Polícia Militar de Poços de Caldas, o crimefoi uma das três ocorrências registradas no plantão da madrugada de segunda-feira na cidade. As outras duas foram um atropelamento e uma tentativa de homicídio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.