Ladrões invadem chácara de Chitãozinho no interior de SP

A Polícia Civil de Jaguariúna investiga o assalto ocorrido na chácara do cantor Chitãozinho da dupla sertaneja Chitãozinho e Xororó. O roubo ocorreu entre as 22 horas da quarta-feira e as 2 horas da manhã desta quinta, 12. Oito funcionários - cinco homens e três mulheres - foram feitos reféns.A chácara fica na Rodovia SP-340 (Campinas-Mogi Mirim). A polícia não informou se algum parente do cantor foi feito refém e disse que não vai divulgar detalhes do caso para garantir a segurança da família. Os policiais suspeitavam que possa ter ocorrido uma tentativa de seqüestro. Mas, na tarde de hoje, a polícia informou ter descartado essa hipótese. Os criminosos entraram na casa perguntando por Chitãozinho e seu filho Alison. Como não encontraram nenhum dos dois, decidiram roubar objetos de valor que foram encontrando. Eles reviraram os quartos e fugiram às 2 horas com muitas jóias, dinheiro, aparelhos eletrônicos, celulares e um Celta preto. Na manhã de ontem, o veículo foi encontrado abandonado em Mogi-Mirim. A chácara de Chitãozinho foi cenário do antigo programa da Rede Globo, No Rancho Fundo. A família de Chitãozinho e Xororó já esteve na mira de criminosos. A Polícia Civil de Campinas apura a origem de ligações telefônicas feitas para o escritório da dupla Sandy e Júnior, filhos de Xororó, nas quais um homem exigia R$ 200 mil para não seqüestrar a filha de Xororó. Em 2003, uma vítima da quadrilha do seqüestrador Wanderson Nilton de Paula Lima, o Andinho, disse ter ouvido no cativeiro que o grupo tinha planos de seqüestrar Sandy e Júnior. Matéria atualizada às 23h00

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.