Ladrões que seqüestraram médica são condenados

Três ladrões que participaram doseqüestro da médica Eulália Pedrosa Almeida, de 45 anos, filhado diretor da Casa de Custódia de Taubaté, José Ismael Pedrosa,foram condenados nesta semana. Um pegou 26 anos de detenção, e osoutros, 12 anos.Eulália foi seqüestrada por dois casais em seuconsultório, em Taubaté, em abril do ano passado, e levada paraSantos, a mando da cúpula da facção Primeiro Comando da Capital(PCC).Ela deveria ser trocada por chefes do PCC. Entre eles,Idemir Carlos Ambrósio, o Sombra. Segundo a polícia, no entanto,não houve tempo para a negociação. Eulália foi libertada doisdias depois.O homem encarregado de levar a médica de Taubaté paraSantos, Marcus Vinícius Cândido, foi condenado a 26 anos porformação de quadrilha e roubo mediante seqüestro. Os assaltantesClaudinei Santana e Sílvio Luiz dos Santos, responsáveis pelocativeiro, foram condenados a 12 anos por extorsão medianteseqüestro. Um outro acusado, Francisco Vieira Alexandre, acabousendo absolvido por falta de provas.O Ministério Público pretende recorrer da sentença eaumentar a pena para Cândido, Santana e Santos, além de obter acondenação de Alexandre. Sombra, que era um dos chefes do PCC eseria um dos responsáveis pelo seqüestro, foi assassinado mesesdepois da liberação de Eulália, por um detento, durante banho desol na Casa de Custódia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.