Ladrões usam canoa em fuga

Grupo furtava caixa eletrônico quando foi surpreendido

Leandro Calixto, O Estadao de S.Paulo

13 Agosto 2009 | 00h00

Nem de carro, nem de moto, nem de avião. Um grupo de ladrões que tentava furtar um caixa eletrônico de uma siderúrgica de Cubatão, Baixada Santista, conseguiu fugir da polícia de canoa. Pelo menos sete integrantes da gangue utilizaram o barco para fugir do local do crime, a siderúrgica Usiminas, cujos fundos ficam às margens do Rio Cubatão. Apenas um suspeito foi preso, após ser ferido em uma troca de tiros com os vigilantes da siderúrgica. Os ladrões não levaram o dinheiro do caixa. Eram cerca de 2 horas de ontem quando os integrantes da quadrilha, encapuzados, entraram armados na siderúrgica, localizada no km 6 da Rodovia Cônego Domenico Rangoni (Piaçaguera-Guarujá). A quadrilha chegou à sede da siderúrgica pelo rio e foi direto para os dois caixas eletrônicos da empresa. Uma das máquinas chegou a ser arrombada e, quando a segunda estava praticamente estourada, as câmeras de segurança da empresa registraram a presença de ladrões. Os vigilantes foram até os caixas e começaram a trocar tiros com os ladrões, que fugiram sem o dinheiro, deixando objetos como luvas, botijão de gás e mochila. "Pelo menos um dos integrantes sabia detalhes do esquema de segurança. Por isso chegaram pelo rio. Sabiam até como era a rotina dos seguranças", disse o delegado do 1º Distrito Policial de Cubatão, Paulo Motta. Wallas dos Santos, de 21 anos, o ladrão que não conseguiu escapar, foi baleado numa perna e seguia internado ontem à noite. A polícia acredita que a prisão dele levará aos comparsas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.