Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Lama deve chegar ao ES na noite desta terça-feira, diz governador

Em entrevista à 'Rádio Estadão', Paulo Hartung afirmou que captação de água pode ser interrompida em duas cidades capixabas

O Estado de S.Paulo

10 Novembro 2015 | 13h47

Texto corrigido às 19h56

VITÓRIA - O governador do Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB), disse, na manhã desta terça-feira, 10, em entrevista à Rádio Estadão, que a onda de lama vinda de Mariana, em Minas Gerais, deverá atingir o Estado na noite desta terça-feira, 10. Dois municípios capixabas deverão ser afetados.

“Todo o trabalho que estamos fazendo desde sexta-feira é um trabalho preventivo no sentido de orientar as populações ribeirinhas dos municípios de Baixo Guandu, Colatina e Linhares. Preparar a população para a hipótese de não podermos captar água do Rio Doce. Criamos um escritório de situação, unindo o governo do Estado, a Defesa Civil e as forças municipais para podermos agir de uma forma coordenada na região. Estamos preparados, acompanhando a situação da onda que já passou por Governador Valadares e deve estar entrando no Estado do Espírito Santo hoje à noite”, disse.

Hartung explicou que está sendo montado um plano emergencial para garantir o abastecimento de água da população das três cidades que serão afetadas. De acordo com o governador, elas têm sistema de captação de água autônomo, ao contrário da maioria dos municípios capixabas, onde o abastecimento é feito por uma empresa estadual, a Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan).

“O que nós fizemos foi reforçar a capacidade técnica de avaliação da qualidade da água. Se houver a necessidade de suspensão (da captação nesses municípios), vamos fazer um plano alternativo que é usar carros-pipa para transportar água tratada e água bruta para levar para nossas estações de tratamento de água nos dois municípios (Baixo Guandu e Colatina). Temos um plano estabelecido, um projeto montado de contingência, e estamos esperando a evolução desse processo para que, caso sejam necessárias medidas, possamos tomá-las de maneira ordenada”, disse.

Ouça abaixo a entrevista do governador Paulo Hartung:

De acordo com o governador, o Estado do Espírito Santo já notificou a empresa Samarco sobre os possíveis danos ambientais nos municípios capixabas atingidos pela lama. “Notificamos a empresa para ações que ela deve exercer, no abastecimento da água das comunidades abastecidas pelo Rio Doce, da necessidade de monitorar a qualidade da água. Estamos trabalhando para avaliar todos os danos ambientais, e eles não são pequenos, na flora e fauna”, afirmou.

Hartung sobrevoou nesta segunda-feira, 9, e terça-feira a região do Estado que deverá ser atingida pela lama e enviou equipes de Bombeiros para a região de Mariana para auxiliar na busca dos desaparecidos. “Evidentemente que a nossa preocupação maior é amortecer o impacto da passagem dessa onda pelos três municípios capixabas, mas estamos agindo em todas as frentes, inclusive no apoio ao governo de Minas. Já deslocamos uma equipe para Mariana para tentar minorar o sofrimento dos mineiros nesse momento difícil, delicado e trágico”, afirmou.


Mais conteúdo sobre:
marianasamarcobarragens

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.