Lançado serviço de monitoração de raios no Brasil

Foi lançado hoje no Rio um sistema de informação que monitora a incidência de raios em quase todo o país. A Rede Integrada Nacional de Detecção de Descargas Atmosféricas (Rindat - www.rindat.com.br) oferece na internet informações como a trajetória de tempestades e a localização e a intensidade de descargas atmosféricas, responsáveis por danos à rede elétrica, prejuízos materiais e até pela morte de pessoas."O serviço também beneficiará meteorologistas, pesquisadores e principalmente a Defesa Civil dos municípios, já que as informações ajudam a identificar a severidade das tempestades", explica Cesar Benetti, meteorologista do Simepar.Com 25 sensores espalhados em dois terços do território nacional, a rede é a terceira maior do gênero no mundo. Só perde para as dos Estados Unidos e do Canadá.O sistema nasceu de um convênio firmado entre as geradoras de energia elétrica Furnas e Cemig e o Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar) em 1998, que possibilitou a integração dos sistemas de detecção de raios operados pelos parceiros. O Brasil é o país onde caem mais raios no mundo. De acordo com Osmar Pinto, pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) que participa do projeto, são cerca de 60 milhões de raios por ano. Uma pesquisa da instituição estimou em R$500 milhões o prejuízo anual causado por eles. Além disso, cerca de 100 brasileiros morrem todos os anos vítimas de raios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.