Laudo atesta que água enviada a MG não tinha querosene, diz Vale

Prefeitura de Governador Valadares acusou empresa de entregar água com alto teor de querosene em viagem de vagões-tanque

Mariana Durão, O Estado de S. Paulo

17 Novembro 2015 | 20h10

RIO - A Vale informou em nota que exames laboratoriais feitos na água retirada dos vagões utilizados para seu transporte até Governador Valadares (MG) não indicaram a presença de contaminação por qualquer tipo de combustível, incluindo querosene. Os exames foram feitos a pedido da Vale pelo Laboratório Mérieux NutriSciencies.

Desde a semana passada a Vale tem dito que coletou a água no local indicado pela Copasa, na cidade maneira de Ipatinga, e a transportou em vagões-tanque usados para combates a incêndios florestais. "Estes vagões transportam somente água há quatro anos e nunca transportaram querosene. A Vale entregou a água em Governador Valadares, em local acordado com a prefeitura", diz a mineradora em comunicado. 

No dia 14, a prefeitura de Governador Valadares, no leste de Minas, acusou a Vale de entregar água com alto teor de querosene em uma das primeiras viagens dos vagões-tanque cedidos pela empresa para abastecimento da população.

A Vale diz ainda que contribuirá, enquanto for necessário, com o transporte de água em apoio aos órgãos públicos responsáveis pela distribuição nos municípios afetados. "A empresa também está prestando apoio à prefeitura de Governador Valadares e à Samarco com a liberação de área de sua faixa de domínio para a construção de uma nova adutora que vai levar água à comunidade. A Vale reitera seu compromisso de dar todo o suporte necessário à Samarco e as comunidades para mitigar as consequências dos eventos ocorridos em Mariana no último dia 5".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.