Laudo comprova que casal morreu asfixiado em quarto de pousada em MG

Os dois foram encontrados mortos em março, no quarto de uma pousada em Brumadinho, Região Metropolitana de Belo Horizonte

Solange Spigliatti, Central de Notícias

19 Abril 2011 | 12h45

SÃO PAULO - O laudo da Polícia Civil, divulgado nesta segunda-feira, 18, concluiu que o casal de universitários encontrado morto em março passado em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, morreu asfixiado.

 

Segundo a polícia, a morte foi por intoxicação de monóxido de carbono. A polícia agora aguarda a conclusão, ainda sem previsão, de outros dois laudos, o da engenharia legal e da perícia do quarto, para concluir o inquérito. A polícia trabalha com a hipótese de que o gás teria saído da lareira do quarto.

 

O casal de estudantes foi encontrado morto no quarto de uma pousada de Brumadinho. Alessandra Paolinelli Barros, de 22 anos, que cursa Medicina, e seu namorado, o aluno de Educação Física Gustavo Lage, de 23, estavam desaparecidos desde o começo do mês de março.

 

Eles saíram para comemorar um ano de namoro sem avisar os familiares. O caso começou a ser investigado depois que a família de Alessandra registrou o desaparecimento no Departamento de Investigações de Homicídios e Proteção à Pessoa (DIHPP). O casal foi encontrado morto em um dos quartos, sem sinais aparentes de violência.

Mais conteúdo sobre:
asfixiamglaudoBrumadinhoDHPP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.