Laudo da morte de ator brasileiro deve sair hoje

O laudo que pode esclarecer a causa da morte, em Portugal, do modelo e ator brasileiro Douglas Barcellos, de 33 anos, deve ser divulgado hoje, como informou ontem o irmão do ator, o fotógrafo Leandro, de 36. Douglas foi encontrado morto na praia de Cascais, a poucos quilômetros de Lisboa, na véspera do Natal. O ator, que morava nos Estados Unidos, deveria chegar ao Brasil no dia 26. Sua família, que mora na Ilha do Governador, zona norte do Rio, o aguardava para a festa de réveillon. A polícia portuguesa investiga o caso e considera importante o depoimento do taxista com quem Douglas discutiu na véspera de sua morte. Segundo o jornal português Correio da Manhã, o motorista contou à polícia que o ator se recusou a pagar uma corrida de Lisboa a Carcavelo, de 92. A tarifa, segundo o diário, não deveria ser superior a 25. O taxista, porém, explicou que a viagem foi longa, pois Douglas mandou que ele parasse em vários bares."A investigação está com a polícia. O que a família quer agora é conseguir meios para trazer o corpo de volta para o Brasil", afirmou Leandro. Ele diz que o consulado brasileiro em Portugal alegou que não há previsão legal de verba para trazer o corpo. A produção do filme do qual Douglas participava em Portugal se dispôs a ajudar. O irmão do ator não soube informar o nome da obra, mas, de acordo com o Correio da Manhã, trata-se do curta-metragem Maltratadas, de Ana Campina, diretora portuguesa. "Ele era uma pessoa correta, que trabalhava no exterior há anos, de forma legal. Estava contente com a carreira", disse o irmão. Douglas vinha participando de produções como a série Criminal Minds e o reality America?s Next Top Model. Recentemente, fez ponta no filme inédito He''s Just Not That Into You, com Jennifer Aniston, e foi protagonista em The Passionist, em pós-produção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.