Laudo do IML sobre morte de atirador em Realengo indica suicídio

Tiro encostado na têmpora direita é característico para este tipo de morte; Polícia Civil aguarda exame balístico

Marcela Gonsalves, Central de Notícias

12 Abril 2011 | 17h53

SÃO PAULO - O laudo cadavérico de Wellington de Menezes Oliveira, o rapaz que matou 12 crianças no colégio em Realengo, foi concluído nesta terça-feira, 12, pelo Instituto Médico Legal (IML).

 

Segundo o laudo, um tiro encostado na têmpora direita indicaria o suicídio do rapaz. Em nota, a Polícia Civil afirmou que o confronto balístico para confirmar essa hipótese ainda será finalizado.

 

Por determinação da chefe de Polícia Civil, Martha Rocha, os laudos cadavéricos das crianças não serão divulgados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.