Laudo preliminar descarta agressão sofrida por Macarrão

Exame foi feito a partir de denúncia de seu advogado; ele teria sido agredido com um tapa no peito e jogado no chão do Departamento de Investigações em MG

Solange Spigliatti, do estadão.com.br

21 de julho de 2010 | 10h26

SÃO PAULO - O resultado preliminar dos exames de corpo de delito feitos em Luiz Henrique Romão, o Macarrão, deram negativo para agressão, segundo informações da assessoria de imprensa da polícia civil. O laudo ainda será encaminhado para o delegado do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa da Polícia de Minas Gerais (DHPP-MG), Edson Moreira.

 

Veja também:

linkAdvogado do goleiro Bruno acredita que Eliza Samudio está viva

linkDivulgação de vídeo derruba mais uma delegada do caso Bruno

linkJuíza nega mandado de segurança para Bola permanecer calado em depoimento

 

Macarrão, amigo do goleiro Bruno, passou por exames no final da noite desta segunda-feira, 19, após prestar depoimento do Departamento de Investigações (DI), em Belo Horizonte. O exame foi feito a partir de uma denúncia de seu advogado de que ele teria sido agredido com um tapa no peito no interior do DI. Além do tapa, Macarrão teria sido jogado no chão.

 

Bola

A juíza da Vara do Tribunal do Júri de Contagem, Marixa Fabiane Lopes Rodrigues, deferiu nesta terça-feira, 20, o pedido dos advogados de Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, Adriano Ferreira do Amaral e Zanone Manoel de Oliveira Junior, para que Bola seja encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para exame de corpo de delito.

 

Segundo um de seus advogados, Adriano Ferreira do Amaral, Bola teria sido empurrado dentro de uma viatura que faz o transporte dos presos entre o presídio Nelson Hungria, em Contagem, e o Departamento de Investigações (DI), em Belo Horizonte. Ao bater a cabeça, Bola teria quebrado um dente, segundo o advogado. Além disso, a defesa também solicitou autorização para que ele seja levado a um hospital. Bola sentiu fortes dores no peito ontem e pode estar com pneumonia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.