Laudo sobre acidente de avião no Rio é adiado mais uma vez

Parentes das vítimas do avião da Team, que caiu em 31 de março, matando 19 pessoas, na Região dos Lagos, no Estado do Rio, vão se reunir nos próximos dias para cobrar da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) a divulgação do laudo sobre as causas do acidente. Na segunda-feira, 31, a Anac prorrogou pela terceira vez a entrega do laudo. "O problema é que quatro meses depois do acidente ainda não sabemos o que aconteceu com nossos familiares. Não temos uma resposta objetiva da Anac", afirmou Cláudia del Souza, viúva de Marden del Souza.O temor de Cláudia é que o acidente "caia no esquecimento". "Funcionários da Petrobrás e prestadores de serviço da empresa continuam voando na rota Macaé-Rio sem que ainda se saiba o que ocorreu. Se o relatório trará recomendações de segurança, não se pode esperar 500 anos pelo documento ou que outro acidente ocorra", afirmou.Segundo ela, a maior dificuldade de se reunir com os familiares das vítimas é porque muitos moram em outras cidades ou até mesmo outros Estados. "Vamos nos encontrar para decidir o que podemos fazer. Dessa reunião pode sair um documento para encaminhar à Anac, por exemplo. Temos de pressionar", afirmou.Cláudia diz que há famílias que estão passando por dificuldades financeiras. "A Team não tinha seguro próprio para passageiros, somente o seguro obrigatório de R$ 14 mil e que nem foi pago ainda". A Assessoria de Imprensa da Anac informou que a agência não faria comentários sobre o acidente com o turboélice da Team. Segundo a assessoria, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa, ligado ao Comando da Aeronáutica), falaria sobre o caso. De acordo com o sub-chefe do Cenipa, coronel-aviador José Roberto Mendes da Silva, o atraso se deveu a um problema na leitura da caixa preta. Os dados ainda estão sendo interpretados. "Nosso compromisso é com a segurança e esse caso tem prioridade", afirmou. Ele acredita que o relatório esteja concluído até o fim do mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.